As crianças apresentam o sintoma da família.

Atualizado: Abr 18



Percebo as pessoas dizerem que algumas crianças são difíceis.

O interessante é que ninguém busca entender melhor sobre o que acontece com elas.

Bert Hellinger, o pai das constelações familiares, é bem categórico ao dizer que “todas as crianças são boas”. Ele chega afirmar que nenhuma criança é difícil, mesmo as que são “diagnosticadas” como hiperativas, depressivas ou com personalidades questionadoras e desafiadoras.

O que poucos sabem é que estas crianças julgadas como "difíceis" são as que mais amam sua família.

Porque?

Porque elas aceitam com todo o amor (mesmo que lhe custe o próprio futuro ou a própria vida) a difícil “tarefa” de manifestar através de sintoma, o que precisa ser tratado no seu lar ou sistema familiar.


O que é difícil, não é a criança e sim o sistema dela!


Marianne Franke, pedagoga e professora alemã também demonstra as mesmas conclusões que Bert Hellinger e outros estudiosos e afirma que “as crianças são naturalmente boas, são o nosso milagre. E o que elas fazem é amar sua família a ponto de adoecer ou até morrer por ela.”


Quando uma criança manifesta um sintoma ou comportamento inadequado, o que ela esta mostrando com isso? Você já se perguntou?

Pois é... podemos dizer que algo está em desordem na família!

Podemos como exemplo, observar nas escolas, os alunos que apresentam problemas escolares ou de comportamento pode ser expressando o difícil relacionamento dos pais, o divórcio mal resolvido, a ausência de um dos pais, problemas na dinâmica familiar ou algo que alguém de seu sistema familiar evitou ou esteja evitando lidar, incluindo todos que vieram antes (seus antepassados).

É uma dura realidade que pais e cuidadores devem observar e se perguntar:

"o que não está bem?" "o que precisa ser visto por mim?"


O problema é que muitos não conseguem olhar


Simplesmente porque a dinâmica familiar do momento pode ser algo muito difícil de olhar. Que ao olhar, não haverá jeito, será necessário lidar com o problema.

E por esse motivo, muitas pessoas se anestesiam, se enganam, colocam a lente "faz de conta que tá tudo bem" e vão levando a vida, dizendo que o problema é a criança.


A criança manifesta o problema através dos sintomas

Ela não é o problema!


Os sintomas são os comportamentos inadequados, agressividade, problemas escolares, entre muitos outros que são manifestados.

Tudo isso é inconsciente, porém com uma força enorme!

Porque é um amor enorme que a criança tem pelos seus pais, ela se coloca a disposição do sistema familiar, por ser a mais frágil do seu grupo.


Os pais podem achar bobagem, levar a criança ao médico, psiquiatra, colocar de castigo, conversar com a criança, pedir, implorar, barganhar com a criança....

Entenda algo muito importante: nada disso vai adiantar.

Porque a criança não faz porque quer, ela esta presa a isso, presa ao seu sistema familiar. O que seus pais não querem fazer ou resolver, elas tentam resolver.

O problema é que são pequenas, são crianças, não possuem a menor chance de resolver nada.


O único caminho para uma mudança, é a família, os pais ou cuidadores se conscientizarem e olharem para a dinâmica familiar que vivenciam.

Se questionar: "O que esta acontecendo conosco? Como estamos vivendo? o que não está funcionando mais?"

E se necessário, buscar ajuda!


A criança não tem culpa!


Se você esta tendo uma "criança difícil” na sua casa, venha olhar para esta dinâmica com os olhos das Constelações Familiares. É possível que novas informações possam vir à luz sobre o que pode estar tomando a vida e a atenção desta criança.


Interessados em constelação familiar sistêmica entrar em contato.

(19) 98914-9595


33 visualizações

Rua Frei Manoel da Ressurreição, 768, Jd. Guanabara - Campinas/ SP  CEP: 13076-411           michellepsicologa@outlook.com            (19) 98914.9595